Seguidores

sexta-feira, 30 de julho de 2010

O Que O Rosto Revela?

Tecnica mista: Corretor líquido sobre papel camurça


"Helmet"
(Paulo Zerbato/2010)










"Formas"
(Paulo Zerbato/2010)




domingo, 25 de julho de 2010

No "X" da Questão

Trabalhos de Monotipia, uma impressão muito simples usando como matriz o isopor. Acrescentei contornos e aquarela (café) em algumas cópias.


"No X da Questão"
(Paulo Zerbato/2010)






"Ajuda Emocional"
(Paulo Zerbato/2010)





P.S.: Reciclei isopor das bandejas de alimentos!



SELO CASA AZUL DA LITERATURA

Com profunda gratidão que recebo de MARCIANO VASQUES, autor, escritor e criador dos ótimos blogues: Casa Azul da Literatura e Casa Azul da Arte  o "SELO CASA AZUL DA LITERATURA", que certifica a promoção e a difusão da cultura entre os povos!

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Prêmio Muchas Gracias Al Blog Amigable


Recebemos, com grande alegria, de Fênix Cruz, criadora do ótimo blogue Engenholiterarte o selo "Prêmio Muchas Gracias Al Blog Amigable".


Através deste selo são premiados os blogueiros que transmitem valores culturais, éticos, literários, pessoais, etc. Que, em suma, demonstram sua criatividade através do pensamento vivo que está e permanece intacto entre suas letras, entre suas palavras e imagens.
Esses selos foram criados com a intenção de promover a confraternização entre os blogueiros, uma forma de demonstrar carinho e reconhecimento por um trabalho que agregue valor à Web.
É de bom tom que, quem recebe o “Prêmio Muchas Gracias Al Blog Amigable” e o aceita, siga algumas regras:

1-Exibir a Distinta Imagem;
2-Apontar o Blogue pelo qual recebeu o prêmio;
3-Escolher uma quantidade de pessoas de sua preferência e a um blog de cada pessoa escolhida oferecer o “Prêmio Muchas Gracias Al Blog Amigable”.

Lista de Blogues:

1-Arte FGuerra
2-Caricaturcios
3-Be my guest in Rio
4-Como se Filosofa con El Martillo
5-Doloralfa
6-Atelier Virtual Angela Catarina
7-Abstratos Insólitos
8-Tudo de mim
9-Ariarts
10-Skizo
11-Dyeve
12-Dejame un Poema
13-Dias Genéricos

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Bullying

"Comportamento intrínseco nas relações interpessoais, em que os mais fortes convertem os mais frágeis em objetos de diversão e prazer através de “brincadeiras” que disfarçam o propósito de maltratar e intimidar."



"Reagir as Provocações"
(Paulo Zerbato/2010)





 "Reação Catártica"
 (Paulo Zerbato/2010)

"A reação catártica é definida como uma atuação desesperada e agressiva, por um instante. Nesta forma de reação, ocorre expulsão, extravasamento e tentativas de contensão das emoções."





"A manifestação de um ato agressivo vai depender, entre outras coisas, da posição hierárquica ocupada pela instigação à agressão. Já a intensidade da resposta irá variar de acordo com diversos fatores: a força com que se tenta chegar a um objetivo, o valor atribuído a este e o grau de interferência. Partindo deste princípio, também as respostas agressivas como reações catárticas, por reduzirem a energia negativa provocada pela frustração, são auto-reforçadoras e devem reduzir, além da energia agressiva, a probabilidade da pessoa voltar a agredir alguém. Porém, foram muito mais freqüentes os experimentos que demonstraram o contrário, afirmando que reações catárticas aumentam ainda mais a agressividade. Por exemplo, a exposição a mensagens pró-catárticas e a oportunidade de expressar fisicamente a raiva aumentaram a probabilidade de envolvimento em subseqüente comportamento agressivo, ao invés de promover o relaxamento e reduzir a raiva. O redirecionamento, sendo uma forma de substituição do alvo a ser atacado em resposta a um estímulo, também foi considerado. Quanto maior a semelhança com a fonte de frustração, maiores são as chances de alguém ou algo ser atacado."


"Reação Catártica"
(Paulo Zerbato/2010)

"A agressividade é própria da natureza animal, incluída a espécie humana. Denota o nosso espírito de sobrevivência. Frente a determinadas circunstâncias, cada um é agressivo a seu modo: ironia, humor, astúcia desprezo, presunção etc."


 "Humilhar"
(Paulo Zerbato/2009)

"Agressão, do latim aggressione, significa disposição para agredir, disposição para o encadeamento de condutas hostis e destrutivas. Significa ainda ataque à integridade física ou moral de alguém ou ato de hostilidade e provocação."




 "Violência"
(Paulo Zerbato/2009)


"Violência deriva do latim violentia, significando a qualidade de violento, qualidade daquele que atua com força ou grande ímpeto, empregando a ação violenta, opressão ou tirania, ou mesmo qualquer força contra a vontade, liberdade ou resistência de pessoa ou coisa. Pode significar, ainda, constrangimento físico ou moral exercido sobre alguma pessoa para obrigá-la a submeter-se à vontade de outrem. Violento, por sua vez, é um adjetivo que indica aquilo que ocorre com uma força extrema ou uma enorme intensidade. Na busca por uma terminologia mais apropriada, etologistas propuseram uma distinção entre comportamento predatório e comportamento agonístico. Enquanto o primeiro caracteriza situações de ataques entre animais de diferentes espécies – no qual um serve como fonte de alimento para outro – o comportamento agonístico refere-se a situações de lutas e ameaças entre indivíduos da mesma espécie. Já no âmbito das ciências humanas, a distinção entre a agressão premeditada e impulsiva remonta há pelo menos dois séculos, atualizando-se nos conceitos de agressão instrumental e reativa (ou afetiva)."



"Marcas Profundas"
(Paulo Zerbato/2010)

"Marcas Profundas"
(Paulo Zerbato/2010)

"Sob um enfoque diferente, no qual a agressividade não depende de impulsos internos nem é provocada pela frustração, Albert Bandura desenvolveu a teoria da aprendizagem social. Para ele, a maior causa da agressão é o incentivo e as recompensas oferecidas pelo ato. A pessoa, frente a uma situação identificada, pesa os benefícios e os custos potenciais em expressar um comportamento agressivo. Caso os benefícios sejam maiores, ela optará pela agressão, a fim de atingir os seus objetivos. Bandura não concorda com a existência de um impulso inato de agressão diante de um estímulo aversivo. Afirma que os atos extremamente violentos não podem ser espontâneos, mas precisam ser aprendidos e treinados para que sejam executados. Além disto, eles são aprendidos lentamente e necessitam de modelos que os pratiquem (família, sociedade ou ídolos), que demonstrem tipos de ações que são recompensadoras ou passíveis de punição. A aprendizagem da agressividade através da modelação (aprendizagem vicariante) dá-se através de processos interligados..."


"Marcas Profundas"
(Paulo Zerbato)

"Uma vez aprendido o comportamento agressivo, basta haver uma situação apropriada para que ele se manifeste. O sujeito passa então a fazer uma antecipação da recompensa ou punição resultante do ato; conforme o resultado desta avaliação cognitiva, o comportamento agressivo será expresso. É interessante observar que nem sempre a punição evita a continuidade do comportamento agressivo. Ainda no final da década de 50, um estudo realizado revelou que a punição física em crianças, ao contrário do que se pensava, leva-as a mais envolvimento em brigas, servindo como um reforço do modelo agressivo."

David Sergio

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Inteligência

“A inteligência, não seria um atributo exclusivo da razão, ou do cérebro, ou das palavras, mas qualquer ordem que possa ser entendida pelo outro, qualquer produção que ganhe, frente ao mundo social, contornos éticos e estéticos. Não importa se a manifestação se faça por palavras, por gestos, escritos ou mesmo, internamente, por pensamentos”.


(João Batista Freire)



"Intellectus"
(Paulo Zerbato/2010)




"Intellectus"
(Paulo Zerbato/2010)



"Intellectus"
(Paulo Zerbato/2010)




"Así como existe una inteligencia natural, quizás haya una inteligencia supranatural y yo investigue durante mucho tiempo si es posible pensar acerca de una inteligencia espiritual y por muchas razones llegue a conclusión de que la respuesta es no. Pero sí considero la posibilidad de que exista una Inteligencia Existencial. La clave de esta inteligencia es la inclinación que tiene los seres humanos a hacer preguntas fundamentales acerca de la existencia, Por ejemplo: Quiénes somos nosotros? Por qué existimos? Por qué morimos? Todos los niños hacen esas preguntas a través de palabras, sus juegos, los mitos, y por supuesto muchos de nosotros también nos hacemos las mismas preguntas. La razión por la cual yo considero que es media inteligencia porque aún no tenemos una localizacón neurológica acerca de ella."

(Howard Gardner)



"Inteligência Existencial"
(Paulo Zerbato/2010)




"Inteligência Existencial"
(Paulo Zerbato/2010)




"Inteligência Existencial"
(Paulo Zerbato/2010)

Inteligência Existencial - investigada no terreno ainda do "possível", carece de maiores evidências. Abrange a capacidade de refletir e ponderar sobre questões fundamentais da existência. Seria característica de líderes espirituais e de pensadores filosóficos.



"Intus Legere Actionem"
(Paulo Zerbato/2010)

 Intus Legere Actionem = ler dentro da ação, compreender dentro.


"Intus Legere Actionem"
(Paulo Zerbato/2010)



"Intus Legere Actionem"
(Paulo Zerbato/2010)





"Intus Legere Actionem"
(Paulo Zerbato/2010)






"Intus Legere Actionem"
(Paulo Zerbato/2010)


 "Os indivíduos diferem na habilidade de entender ideias complexas, de se adaptarem com eficácia ao ambiente, de aprenderem com a experiência, de se engajarem nas várias formas de raciocínio, de superarem obstáculos mediante o pensamento. Embora tais diferenças individuais possam ser substanciais, nunca são completamente consistentes: o desempenho intelectual de uma dada pessoa vai variar em ocasiões distintas, em domínios distintos, a se julgar por critérios distintos. Os conceitos de 'inteligência' são tentativas de aclarar e organizar esse conjunto complexo de fenômenos."
 
Associação Americana de Psicologia
 

domingo, 4 de julho de 2010

Desconstrução da Imagem

Construir uma imagem é fácil, desconstruir e difícil e reconstruir é praticamente impossível, razão pela qual um relacionamento reatado jamais será como antes.
Esse processo se aplica também a construção e desconstrução da imagem de uma marca, de um produto ou serviço ou mesmo de uma organização como um todo.





"Desconstrução da Imagem"
(Paulo Zerbato/2010)


"Desconstrução da Imagem"
(Paulo Zerbato/2010)


"...Estereotipar reduz, essencializa, naturaliza e conserta as "diferenças", excluindo ou expelindo tudo aquilo que não se enquadra, tudo aquilo que é diferente. Mas é importante ressaltar que a televisão facilita o acesso à pluralidade das formas de ser e viver as experiências humanas, porém, ao mesmo tempo, seu discurso também trabalha no sentido de privilegiar e engessar certos modos de ser, operando numa lógica existencialista de identidade."







"Desconstruir Pensamentos"
(Paulo Zerbato/2010)



"Desconstruir Pensamentos"
(Paulo Zerbato Zerbato/2010)



"Sob Os Olhares"
(Paulo Zerbato/2010)




"Desconstrução do Olhar"
(Paulo Zerbato/2010)


"Desconstrução do Olhar Branco e Preto"
(Paulo Zerbato/2010)



"Desconstrução do Olhar em Cores"
(Paulo Zerbato/2010)


"Confused Face"
(Paulo Zerbato/1999)



"Desconstruindo"
(Paulo Zerbato/2000)
Related Posts with Thumbnails